PT | EN
PT | EN

A Orquestra

Música!
A palavra "música" deriva do grego mousiké que, no original, significa "a arte das musas". Podemos definir a música como uma forma de arte que combina sons e silêncio conforme regras de ritmo e tempos.

A criação musical faz parte da evolução do ser humano. Há conhecimento de que, na Pré-História, o homem escutou os sons da natureza e sentiu vontade de organizá-los de várias formas harmoniosas, o que levou ao nascimento da composição musical. Praticamente todos os povos do mundo têm manifestações musicais próprias. Cada género é diferente na forma, no tipo de instrumentos que utiliza e no processo em que se cria os sons (podem ser sons naturais, usar escalas musicais e pautas musicais ou ser por improvisação, ou mesmo por computador).

Música erudita = música aborrecida?
Chama-se erudita a música normalmente considerada como "culta", mais elaborada, ao contrário da popular. Diz-se que é feita para resistir às modas, porque às vezes não “ficam no ouvido”. Em geral, é preciso escutar com atenção para perceber a história que a melodia nos quer contar.
Muitas vezes, confunde-se música erudita com música clássica, mas são coisas diferentes… A música clássica é aquela que se compõe de acordo com regras do período musical conhecido como “Classicismo”.

Então, o que é a música clássica?

A música clássica é diferente dos outros géneros em várias características. Uma delas é a utilização de instrumentos musicais de diversos sons e tons, criando melodias profundas e muito ricas. Enquanto a maior parte dos estilos de música popular utiliza o formato de canções, a música clássica utiliza como formas o concerto, a sinfonia, a ópera, a música de dança, a suite, o estudo, entre outros.
Para a execução de música erudita ou clássica, é necessária uma Orquestra: uma orquestra sinfónica é um agrupamento instrumental composto pelas classes das madeiras, metais, cordas e percussão, que são distribuídos em quantidades e posições diferentes, conforme o seu tipo. Existem vários instrumentos que podem fazer parte de uma composição clássica, e nem todos têm de ser usados ao mesmo tempo.

Vamos conhecer os instrumentos da Orquestra
Na Orquestra Clássica do Sul, estes são os instrumentos que fazem parte da sua base de composição:

Os instrumentos de cordas
Violinos
Violas
Violoncelos
Contrabaixos

Os instrumentos de madeira
Flautas
Oboés
Clarinetes
Fagotes

Os instrumentos de metal
Trompas
Trompetes

Os instrumentos de percussão
Tímpanos, triângulo, xilofone, entre outros

A disposição dos músicos nesta orquestra segue uma sequência padrão: são colocados em semicírculo, com as cordas na frente, seguidos dos sopros de madeira e dos sopros de metal, com a percussão atrás.



Cada grupo ou naipe de instrumentos tem um solista ou chefe que é o protagonista dos solos e da liderança desse grupo. Os violinos são divididos em dois grupos: primeiros violinos e segundos violinos. O chefe dos primeiros violinos é chama-se Concertino ou Primeiro Violino e orienta toda a orquestra, depois do Maestro (aquele que dirige a orquestra como líder principal). Nos metais, o primeiro trompete é o líder, enquanto nas madeiras esse papel é do primeiro oboé.

Por vezes, é preciso incluir músicos para tocar instrumentos que não fazem parte da composição base da orquestra, como por exemplo, a harpa, o trombone ou outros instrumentos de sopro, e ainda instrumentos de teclas (como o piano, cravo ou órgão). Muitas vezes, são também convidados músicos para obras em que haja solos de voz (cantores) ou instrumento. Esses são solistas convidados para o concerto e têm destaque em relação aos outros músicos, ficando de pé em frente da orquestra.
Nem sempre uma orquestra é dirigida por um maestro: as pequenas orquestras, chamadas de agrupamentos de música de câmara, podem ser formadas apenas por instrumentos de corda ou ainda por sopros, em grupos de dois, quatro ou mais músicos.

O Maestro

Quando o compositor escreve uma obra, fica registada numa partitura (as notas musicais são escritas numa pauta, às quais se associam determinados sons). Essa partitura descreve todos os pormenores que o compositor quer que sejam seguidos pelos músicos, quando a obra for interpretada. Assim, o maestro, um músico especializado que lidera a orquestra, tem a função de marcar o ritmo e as dinâmicas musicais indicadas na partitura, e organizar as entradas dos músicos em cada parte da obra durante os concertos, podendo utilizar as mãos e os braços ou uma pequena vareta de madeira chamada batuta. No entanto, cada maestro pode interpretar as partituras dos compositores com uma visão mais pessoal e dar-lhes o ritmo e a dinâmica um pouco diferente. Por isso, podemos ouvir a mesma música com várias interpretações pessoais de cada maestro.

Os Músicos
Para compor ou tocar grandes obras de música erudita, os compositores e os músicos deste género têm de dedicar muito tempo ao estudo e à formação, em conservatórios ou escolas superiores. Os músicos têm de desenvolver uma grande técnica e conseguir perceber as características de cada obra, conforme as épocas em que foram escritas.
Na Orquestra Clássica do Sul, os músicos são selecionados através de audições. Os candidatos vêm de todas as partes do mundo, entram numa sala e colocam-se atrás de um pano preto, para que as pessoas que os vão avaliar não os possam identificar. Depois, tocam excertos de obras escolhidas pelo júri e a seleção é feita apenas com base na qualidade do músico.

voltar

FIMA | Música Sacra de Mozart

23/ABRIL/DOMINGO
LOULÉ | IGREJA MATRIZ
11h00

saber mais

Concerto Pedagógico 2017 (Abril)

15/02/4ªF
FARO | TEATRO DAS FIGURAS
10h30

saber mais

Se deseja receber notícias sobre futuros eventos, subscreva a nossa newsletter

Morada
Rua João Brito Vargas
Casa das Figuras
8005-541 Faro
Siga-nos